domingo, 17 de agosto de 2014

ORAÇÃO-JESUS NOS ENSINA A ORAR


                                            Jesus me Ensina a Orar 
TEXTO: Lucas 11.1-4, Mateus 6.9-13
 VERSÍCULO : “Jesus estava orando em certo lugar e, quando terminou, um de seus discípulos lhe pediu: Senhor, ensina-nos a orar...” Lucas 11.1 

OBJETIVOS DA LIÇÃO: Ensinar através da Oração do “Pai Nosso” como falar com Deus. Alertar às crianças que Jesus ensinou esta oração para nos servir de modelo dos “ingredientes” que compõe uma Oração e que esta não deve ficar sendo repetida.
INTRODUÇÃO 

Orar é falar, conversar com Deus. Você e eu podemos dizer a Deus quão grande Ele é. Podemos pedir que Ele nos perdoe quando erramos e agradecer por tudo que faz por nós e por outros. É possível conversar com Ele sobre as coisas tristes ou alegres. Podemos pedir que satisfaça as nossas necessidades.
O Senhor Jesus orava sempre e costumava falar sobre a oração. Um dia, os discípulos quiseram aprender a orar. Jesus então deu a eles um modelo de oração para ajudá-los a aprender.

DESENVOLVIMENTO 

O Senhor Jesus disse: “Vocês devem orar assim”
  • Pai nosso, que estás nos céus...” – Jesus diz aos discípulos para chamar Deus de “Pai”. Só alguém que é filho de Deus tem o direito de chamá-lo de “Pai”. Você já é filho de Deus. Nem todo mundo é. Só aqueles que receberam o Senhor Jesus como Salvador são filhos e filhas na família de Deus (Jo 1.12). Deus quer ser o seu Pai amoroso.
  • ...santificado seja o teu nome.” – Logo em seguida, Jesus ora para que o nome de Deus seja santificado, ou reconhecido como santo. Quando orar, procure ficar tranqüilo e pensar na grandeza de Deus. A seguir, comece a sua oração glorificando o nome de Deus.

  • Venha o teu Reino.” – Deus tem domínio sobre tudo. Peça a Deus que Ele reine na sua vida, ou seja, obedeça toda a Palavra de Deus.

  • Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu.” – Precisamos pedir ao Senhor que a vontade Dele se cumpra na nossa vida e não a nossa.

  • O pão nosso de cada dia dá-nos hoje.” – Você pode se perguntar por que precisamos pedir o pão diário a Deus. Seus pais compram o alimento para a família, não é? São muitas as razões para fazermos esta oração. De um lado, se Deus não der a eles a capacidade para trabalharhttp://cdncache1-a.akamaihd.net/items/it/img/arrow-10x10.png, os pais não poderão pagar pelo alimento. Deus também envia o sol e a chuva para que haja colheita e esta precisa da proteção do Senhor contra as tempestades, secas e as pragas.
Deus é verdadeiramente Aquele a quem devemos buscar para termos nosso pão diário, e a satisfação das nossas necessidades diárias.

  • “Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.” – “Dívidas”, neste caso, significam pecados. “Nossos devedores” são aqueles que fizeram coisas erradas contra nós. Quando agimos mal, queremos que Deus nos perdoe. Mas, você acha difícil perdoar alguém que o prejudicou? Jesus está dizendo aqui que Deus espera que você e eu perdoemos completamente aos outros, da mesma forma que Ele nos perdoa. Quando você se sentir incapaz de perdoar alguém, pense em todos os erros que Deus perdoou a você e peça que o ajude aos perdoar outros.

  • E não nos deixe cair em tentação, mas livra-nos do mal...” – Jesus nos diz para orarmos pedindo a Deus que nos guarde dos dias maus. Devemos orar também para Deus nos livrar das coisas que possam levar-nos a pecar. O diabo nos tentará a fazer coisas erradas. Deus pode nos dar forças para impedir que nos deixemos envolver pelas tentações de Satanás.



  • ...porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém!” – Este é um final maravilhoso para qualquer oração. Nosso Deus controla tudo. Só Ele tem poder para ajudar-nos a cada dia. E fará isso! Não importa o que aconteça, nós queremos que Deus tenha todo o louvor e honra.

CONCLUSÃO :

Jesus ensinou esta oração, para que todos os filhos de Deus aprendessem a se comunicar com o nosso Pai. Ele deseja que falemos com o nosso Deus diariamente. Podemos e devemos orar, isto é, falar com Deus, onde, quando e quanto quisermos, pois Ele nos ouve sempre.


Não me recordo da onde foi que eu copiei essa aula, só sei que gostei e assim compartilhei com as crianças.que Deus continue abençoando e dando-lhe inspiração.






                                        Pode ser feito em eva também.




ORAÇÃO-ALGUNS PRINCÍPIOS BÍBLICOS SOBRE ORAÇÃO

ALGUNS PRINCÍPIOS BÍBLICOS SOBRE ORAÇÃO ( em qualquer ordem)

1. É muito importante que os cristãos orem Marcos 13:3, Lucas 6:12, Tiago 5:16-18

2. Deus está desejoso para nos ajudar, mas Ele espera que Lhe peçamos. Mateus 7:11, Salmos 65:2, Jeremias 33:3

3. Podemos orar a qualquer altura, em qualquer lugar. Salmos 55:1, I Timóteo 2:8

4. Podemos pedir ajuda a Deus nos momentos difíceis ou em tempos de problemas. Salmos 27:5, 91:15

5. Devemos orar somente a Deus, e a mais ninguém nem a nada. Mateus 6:9, Lucas 4:8

6. Devemos orar a Deus no Nome de Jesus. 1timóteo 22:5, João 14:13

7. Devemos agradecer e louvar a Deus. 1 tessalonicenses 5:16-18

8. Devemos orar até que venha a resposta, mesmo que demore muito tempo. Lucas 18:1, I Tessalonicenses 5:17

9. Podemos orar de joelhos (Lucas 22:4) de pé (Marcos 11:25) com as mãos unidas ou com as mãos levantadas (I Timóteo 2:8), ou seja, em qualquer posição.

10. Podemos orar a Deus cantando (Salmos 9:1-2, Tiago 5:13) ou chorando (Salmos 39:12)

11. Devemos estar preparados para aceitar a vontade de Deus em todos os assuntos que orarmos. (Lucas 22:42, I João 5:14)

12. Devemos perdoar os que nos fizeram mal ou nos feriram se queremos que Deus responda às nossas orações. (Mateus 6:14-15)

13. Devemos confessar os nossos pecados, senão eles podem impedir que as nossas orações sejam respondidas. (Isaías 59:1-2, João 9:31)


Há orações que são dirigidas a Deus, visando Deus mesmo, o que Ele é, o que Ele faz e o que Ele nos tem feito. Outra coisa não buscamos, senão apresentar-Lhe nossa gratidão, louvor e adoração. Dentro deste nível temos três tipos de oração:
1º - Ações de Graça - A expressão do nosso reconhecimento e gratidão a Deus pelo que Ele nos tem feito e pelo que Ele é. Basicamente é a oração que expressa gratidão a Deus pelas bênçãos que Ele tem nos dado.
2º - Louvor - A oração de louvor é um passo além das ações de graça. São expressões de louvor a Deus pelo que Ele faz. Louvar é reunir todos os feitos de Deus e expressá-los em palavras, numa atitude de exaltação e glorificação ao Seu Nome, que é digno de ser louvado.
3º - Adoração - O tipo de oração que exalta a Deus pelo que Ele é. É a entrada no Santo dos Santos para responder ao amor do Pai. Ali nada fala do homem, mas d’Ele. É o reconhecimento do que Ele é. É a resposta do nosso amor ao amor Divino.
2 - Nós mesmos como o centro das orações
Aqui vamos a Deus para apresentar necessidades pessoais. Embora falando com Deus, o foco da atenção é a satisfação de nossas necessidades. Vamos a Deus em busca de uma resposta para a alteração de alguma circunstância em nossa vida. Nesse nível temos também três tipos de oração:
1º - Petição - É "um pedido formal a um poder maior". É a apresentação a Deus de um pedido, visando satisfazer uma necessidade pessoal, tendo como base uma promessa de Deus. Nesse tipo de oração já temos o conhecimento de qual é a Sua vontade, pelo que o pedido será feito em fé, com a certeza da resposta, antes mesmo da sua manifestação, de acordo com Marcos 11:24.
2º - Consagração ou Dedicação - É uma atitude de submissão à vontade de Deus. Essa oração é para as ocasiões em que a vontade de Deus é desconhecida. Exige espera, consagração e inteira disposição de conhecer e seguir a vontade do Pai.
3º - Entrega - É a transferência de um cuidado ou inquietação para Deus. É lançar o cuidado sobre o Senhor, com um conseqüente descanso. Essa oração é feita quando um cuidado, um problema ou inquietação nos bate à porta.
3 - Os outros como centro das nossas orações
Aqui vamos a Deus como sacerdotes, como intercessores, levando a necessidade de outra pessoa. Nosso motivo primeiro é ver as circunstâncias alteradas na vida de outrem. Esta é a oração de intercessão. Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa.

Formas de Oração
Todos os tipos de oração podem ser levados a Deus de três formas: Através da oração privada, da oração de concordância ou da oração coletiva.
1 - Oração Privada (Mt. 6:6). Cada filho de Deus tem direito de entrar em Sua presença, com confiança, e apresentar-Lhe a oração da fé (Hb. 4:16). Nessa forma de oração só o Espírito de Deus é testemunha. Ela pode ser feita apenas no coração, ou em palavras audíveis.
2 - Oração de Concordância (Mt. 18:18-20). Aqui, dois ou três se reúnem em comum acordo sobre o que pedem a Deus. Há um poder liberado através da concordância, de acordo com Dt. 32:30.
3 - Oração Coletiva (At. 4:23-31) - Esta é feita quando o Corpo se une em oração. É uma oração de concordância com um número maior. Quando um corpo de cristãos levanta sua voz a Deus, unânime, não só na palavra ou expressão, mas no mesmo espírito, como na Igreja de Jerusalém, há uma grande liberação do poder de Deus.
Recursos de Auxílio à Oração
Toda vida e manifestação do poder de Deus é o resultado da união entre o Espírito Santo e a Palavra de Deus. Esses dois grandes recursos à nossa disposição para o exercício espiritual da oração, levam-nos a uma experiência feliz em nosso relacionamento com Deus. Seu poder começa a ser demonstrado em grande medida em nossas vidas e na vida daqueles por quem intercedemos. Esses recursos são: o uso da Palavrae a dependência do Espírito Santo na oração.
1 - Orando a Palavra - Orar a Palavra é tomar a promessa de Deus e levá-la de volta a Ele, através da oração, no espírito de Isaías 62:6-7. Quem ora a Palavra já começa com a resposta. A vontade de Deus é a Sua Palavra e toda oração de acordo com Sua vontade, Ele ouve. A Palavra elevada a Deus em oração, não voltará vazia (Is. 55:10-11).
2 - Orando no Espírito (1 Co. 14:14; Ef. 6:18; Jd. 20). Em áreas conhecidas pela mente, podemos aplicar a Palavra escrita, orando de acordo com o nosso entendimento. Mas, quando chegamos ao limite da mente, o Espírito Santo vem em nosso auxílio (Rm. 8:26-27). Podemos orar no espírito, pelo Espírito de Deus, e isso, para além de um recurso tremendo, pois oramos em linha com o coração do Pai, é uma arma poderosa contra as forças das trevas.
Armas de Combate na Oração
A oração tem terríveis inimigos no reino das trevas, mas Deus nos deu os recursos inesgotáveis da Sua graça para nos conduzir em triunfo. Daniel 10:12-21 revela o conflito espiritual para impedir a resposta às nossas orações. Efésios 6:10-18 deixa claro que a oração tem seu lado de batalha, mas 2 Coríntios 10:4-5 revela-nos que temos armas, da parte de Deus, para vencer essa batalha. Jesus nos deu autoridade de ligar e desligar (Mt. 18:18). Podemos lançar mão dessa autoridade e declarar guerra às forças de Satanás, enfrentando-as:
Na autoridade do nome de Jesus, a Quem tudo está sujeito (Lc. 19:10 e Mc. 16:17).

Pergunta: "O que significa orar em nome de Jesus?"

Resposta: 
Orar em nome de Jesus é ensinado em João 14:13-14: “E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” Alguns erroneamente aplicam este verso acreditando que ao dizer “Em nome de Jesus” ao final de uma oração resulta em Deus sempre atendendo no que é pedido. Isto seria o mesmo que tratar as palavras “em nome de Jesus” como uma fórmula mágica, o que é totalmente não-bíblico!

Orar em nome de Jesus significa orar com Sua autoridade e pedir a Deus o Pai para agir em nossas orações porque viemos no nome de Seu Filho, Jesus. Orar em nome de Jesus significa a mesma coisa que orar segundo a vontade de Deus: “E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos” (I João 5:14-15). Orar em nome de Jesus é orar por coisas que honram e glorificam a Jesus.

Dizer “em nome de Jesus” ao final de uma oração não é uma fórmula mágica. Se o que você pediu ou disse em oração não foi para a glória de Deus e de acordo com Sua vontade, dizer “Em nome de Jesus” não tem qualquer sentido. Genuinamente orar em nome de Jesus e para Sua glória é o que importa, e não anexar certas palavras ao final da oração. Não são as palavras na oração que importam, mas o propósito atrás da oração. Orar por coisas que estejam de acordo com a vontade de Deus é a essência de orar em nome de Jesus.


Leia mais:http://www.gotquestions.org/Portugues/orar-nome-Jesus.html#ixzz2cVhO65oJ

Devemos orar a Deus em nome de Jesus porque é o único meio aprovado por Deus para nos dirigirmos a Ele. 
Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.” (João 14:6
Jesus também disse a seus apóstolos fiéis: “Eu vos digo em toda a verdade: Se pedirdes ao Pai qualquer coisa, ele vo-la dará em meu nome.” — João 16:23.
Quando oramos no nome de Jesus, estamos expressando fé em pelo menos três aspectos do seu papel na realização do propósito de Deus: 
(1) Ele é “o Cordeiro de Deus”, cujo sacrifício provê a base para o perdão de pecados. 
(2) Ele foi ressuscitado por Jeová e atua hoje como “sumo sacerdote “, administrando os benefícios do resgate. 
(3) Somente ele é “o caminho” para nos aproximarmos de Jeová em oração. — João 1:29; 14:6; Hebreus 4:14, 15.

Orar no nome de Jesus dá honra a ele. Essa honra é apropriada, pois é da vontade de Deus que, “no nome de Jesus, se dobre todo joelho . . . , e toda língua reconheça abertamente que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus, o Pai”. (Filipenses 2:10, 11) O mais importante, porém, é que orar no nome de Jesus glorifica a Deus, aquele que deu seu Filho em nosso benefício. — João 3:16.

Para entendermos a importância da posição de Jesus, a Bíblia usa vários títulos e nomes para descrevê-lo. Eles nos ajudam a compreender os muitos benefícios que recebemos por causa do que Jesus já fez, está fazendo e ainda fará por nós. De fato, Jesus recebeu “o nome que está acima de todo outro nome”.* Toda a autoridade no céu e na Terra foi dada a ele. — Filipenses 2:9; Mateus 28:18.